O Brasil é um dos sete países nos quais a população mais confia na imprensa dentre os 46 países pesquisados pelo Instituto Reuters de Estudos de Jornalismo da Universidade de Oxford.

A pesquisa também aponta que o país é o mais preocupado com a desinformação (82%), mais preocupado com o WhatsApp como canal de fake news sobre Covid (35%) e o que mais relaciona políticos à desinformação sobre a doença (41%).

Segundo a pesquisa, 54% dos brasileiros afirmam confiar na imprensa. O primeiro país do ranking é a Finlândia, com 65% de percentual de confiança. Com 29%, os norte-americanos são os que menos confiam.

Os resultados foram apresentados em Londres nesta quarta-feira (23) pela 10ª edição do Digital News Report. O estudo tem base pesquisa feita com 92 mil pessoas em 46 países em 2020.

Um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo, Charles Berkley, afirma que o momento é crucial para definir a próxima década. “O choque da Covid, combinado com a aceleração da mudança tecnológica, está levando a transformação de nossa atividade ao ápice, forçando um repensar mais fundamental sobre como o jornalismo deve operar na próxima década, tanto como um negócio em termos de tecnologia, mas também como profissão”.

O estudo aponta que mais de sete em cada dez entrevistados ainda prefere jornalismo imparcial. Cerca de 74% prefere que veículos de comunicação reflitam pontos de vistas variados e deixem o leitor decidir o que pensar.

Fonte: Bahia Noticias/Itapetinga 24 horas

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta