Touca inglesa: Como a crioterapia pode reduzir o processo de queda de cabelo em pacientes oncológicos que se submetem ao tratamento de quimioterapia

Você já ouviu falar sobre a touca inglesa?

A técnica da crioterapia capilar é realizada através do uso da chamada touca inglesa, um dispositivo colocado sobre a cabeça e que resfria o couro cabeludo do paciente.

Isso faz com que os vasos sanguíneos do couro cabeludo se contraiam, o que leva à criação de uma espécie de capa protetora, ajudando a preservar os folículos capilares.

Devido a sua eficácia, essa técnica vem sendo muito utilizada para ajudar a prevenir a queda de cabelos de pacientes oncológicos que se submetem ao tratamento quimioterápico.

E como exatamente se dá o funcionamento da touca inglesa?

A touca inglesa é um capacete, que é revestido por um gel com a temperatura de 4º C, ficando conectado através de um tubo a uma máquina que se assemelha a um circulador de ar.

Esse capacete é, então, colocado sobre a cabeça do paciente em um período de 60 minutos antes de ele iniciar a infusão de quimioterapia.

Ele permanece sobre a cabeça do paciente durante todo o período de aplicação da quimioterapia, sendo retirado apenas uma hora após a total aplicação dos medicamentos.

O processo completo da crioterapia, portanto, possui uma duração em torno de 3 a 4 horas, para ajudar a evitar os efeitos danosos da quimioterapia que levam à queda de cabelo.

Isso ocorre porque o resfriamento do couro cabeludo ajuda a reduzir o fluxo sanguíneo para a raiz. Dessa forma, o folículo capilar é menos agredido pelos medicamentos quimioterápicos, tornando-se menos propenso ao risco de queda durante o tratamento.

A eficácia do tratamento dependerá muito do tipo de tratamento quimioterápico que é realizado pelo paciente.

A melhor notícia é que o tratamento já é liberado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA),

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta