A Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil iniciou uma operação de integridade e apurações de fraudes no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) que pode cancelar mais de 1 milhão de documentos.

O objetivo da operação é atualizar a base de dados para suspender o CPF de pessoas que já morreram e ainda estariam com o documento válido.

O processo acontece em fases. No primeiro lote, devem ser suspensos cerca de 100 mil documentos e assim por diante, até que sejam revisados 1.007.965 CPFs.

A suspensão da documentação de pessoas que já vieram a óbito acontece para evitar que terceiros comentam crimes tributários com seus cadastros.
A Receita Federal recomenda que casos de contestação da suspensão indevida ou regularização da situação do CPF sejam feitos através do site.

Ou seja, não é necessário dirigir-se presencialmente à Receita, já que o atual cenário é de pandemia do novo coronavírus no Brasil.

Fonte: Terra

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta