O Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica (SBOP) lançaram uma nota com esclarecimentos acerca da retinoblastoma, um tipo raro de tumor intra ocular maligno, que virou pauta nos últimos dias após o apresentador Tiago Leifert informar que sua filha, de 1 ano, foi diagnosticada com a doença (veja aqui).

No comunicado divulgado pela CBO e SBOP, os especialistas alertam pais e responsáveis sobre a importância do diagnóstico precoce e a frequência de crianças a consultas oftalmológicas.

Os oftalmologistas também ressaltam que em casos de doenças oculares confirmadas, apenas os cuidados oferecidos por médicos, em especial por oftalmologistas são confiáveis.

“Supostos tratamentos, como “self-healing” ou prática de exercícios oculares não têm comprovação científica. Portanto, eles não servem para curar o retinoblastoma ou qualquer outra doença que afeta o aparelho da visão (glaucoma, catarata, doenças retinianas, etc.)”, informa a nota.

Confira os pontos destacados:

1) O diagnóstico precoce desta forma de tumor, cuja origem está associada a fatores genéticos, é o melhor caminho para garantir seu tratamento adequado

2) Neste sentido, o início dos cuidados começa ainda na maternidade, onde todo recém-nascido deve ser submetido ao Teste do Olhinho (teste do reflexo vermelho) até 72 horas de vida, sendo este o primeiro passo para a detecção de doenças oculares;

3) Após essa abordagem inicial, o Teste do Olhinho dever ser repetido pelo pediatra ao menos três vezes ao ano, nos três primeiros anos de vida da criança;

4) Na identificação de qualquer anormalidade, o paciente deve ser encaminhado para consulta com oftalmologista que aprofundará a investigação;

5) Para ampliar a proteção da saúde ocular das crianças, recomenda-se ainda que bebês de seis a 12 meses passem por um exame oftalmológico completo;

6) Posteriormente, entre três (idealmente) e cinco anos esse mesmo bebêdeve ser submetido a uma segunda avaliação oftalmológica;

7) Estes exames oftalmológicos completos são fundamentais para detecção precoce de problemas oculares que afetam a saúde ocular da população pediátrica;

8) Em caso de confirmação de diagnóstico de retinoblastoma, a criança iniciará tratamento que depende de vários fatores (localização e o tamanho do tumor, disseminação além do olho e possibilidade de preservação da visão);

9) Na condução de casos de retinoblastoma podem ser adotados diferentes procedimentos, como quimioterapia (intravenosa, intra-arterial, periocular e intraocular), terapia focal e métodos cirúrgicos;

Bahia Notícias

Comentários

Comentários