Clarteira de vacinação pode ser acessada por meio do aplicativo do Conecte SUS ou de qualquer computador com acesso à internet

O Ministério da Saúde anunciou que vai investir na modernização do seu Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização e criará, assim, uma carteira de vacinação digital. O intuito é que as doses da vacina sejam registradas digitalmente para se ter um controle maior da população vacinada, evitando que uma mesma pessoa tome vacinas de laboratórios diferentes. Além disso, o sistema permitirá o monitoramento de reações adversas.
A estratégia contará com o suporte dos estabelecimentos de saúde informatizados, onde os profissionais de saúde identificarão a pessoa por meio do CPF ou do Cartão Nacional de Saúde (CNS). Caso o paciente ainda não esteja cadastrado nas bases do Ministério da Saúde, o profissional poderá registrá-lo no momento do atendimento.
A Carteira Nacional Digital de Vacinação pretende conectar sistemas de notificação e rastrear diversas plataformas tecnológicas e modernizar o Programa Nacional de Imunização. “É importante que todos contribuam com essas informações. Hoje, nós temos uma, duas, três vacinas possíveis a serem aplicadas. E quando tiver três, quatro ou 10? Se não tivermos o controle, o paciente pode tomar a vacina de uma dose tipo A e nós temos que evitar que ele tome uma segunda dose da vacina B”, explicou o diretor do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), Jacson Venâncio de Barros.

O DATASUS está atuando na criação de um certificado de vacinação em formato PDF e com QRCode de validação para garantir a segurança do documento emitido. Segundo o Ministério da Saúde, a pessoa poderá acessar a carteira de vacinação por meio do aplicativo do Conecte SUS ou de qualquer computador com acesso à internet.

Fonte: crescer / Ministério da saúde

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta